Ticker

6/recent/ticker-posts

Economia doméstica: como fazer sobrar mais dinheiro em casa?

A economia doméstica é a administração das contas da casa. Muitas pessoas, mesmo sem perceberem, lidam com a economia doméstica o tempo todo, quer sejam mais abastadas ou menos providas, quer sobrando dinheiro ou faltando, quase todas as pessoas convivem diariamente com a economia doméstica.

Fazer o Orçamento Doméstico


O orçamento é a peça fundamental que ajuda na administração de escassez de recursos, tanto para o governo quanto para uma empresa ou para uma família.  O orçamento doméstico deve ser o retrato das receitas e das despesas de todas as pessoas envolvidas no lar.  Uma coisa é apurar o que está sendo gasto atualmente sem controle, e outra, melhor, é planejar antecipadamente para não gastar mais do que se ganha, que é exatamente a função do orçamento doméstico!

Na maioria das famílias, o orçamento doméstico é desconhecido ou ignorado, e, consequentemente, as despesas fogem do controle e frequentemente faltam recursos antes do mês acabar, sobrando mês e faltando dinheiro. Uma consequência da falta de controle e planejamento é o uso frequente do limite de cheque especial e do atraso no rotativo do cartão de crédito, onde incorrem os juros mais altos, isso quando não se faz necessário adquirir um novo empréstimo. O dinheiro que entra todo mês não dá para chegar até o final dele e tudo vai virando uma bola-de-neve. Aliás, prefira sempre fazer compras à vista, pois muitas pessoas perdem o controle dos gastos fazendo várias compras à prazo (cartão de crédito, crediário, etc) e acabam ficando muito endividadas. Deixe o cartão de crédito para usar em situações emergenciais, apenas. 

Segundo pesquisas recentes, de acordo com a estrutura de uma família brasileira padrão, as despesas são distribuídas da seguinte forma: 30% Moradia; 25% Alimentação; 15% transporte; 12% Saúde e higiene pessoal; 8% Educação e cultura; 5% Lazer e 5% Gastos diversos. É preciso um grande esforço e um engajamento de toda a família no sentido de estarem comprometidos e se conscientizarem da importância de planejar e estruturar um orçamento doméstico.

Primeiro, monte um orçamento (pode ser à mão, no Excel ou em um aplicativo) apurando suas receitas e despesas mensais já conhecidas. Os principais grupos de despesas num orçamento doméstico padrão são: moradia, alimentação, transporte, vestimentas, estudos, lazer, saúde e despesas financeiras. Dentro desses grandes grupos existem subdivisões, como por exemplo: Moradia: a) Aluguel/prestação, b) condomínio, c) água/luz/gás, d) telefone, e) internet, f) tv por assinatura, etc.
orçamento doméstico quadro
Caso você queira adquirir uma planilha de gastos pré-pronta, clique AQUI ! 


Reduzir despesas e economizar


Há despesas, fazendo analogia à economia (ciência que estuda a escassez de recursos), que são despesas elásticas, que são aquelas que podem ser comprimidas, e outras que são inelásticas, em que não adianta tentar como diminuí-las, como por exemplo, o aluguel, impostos ou a prestação do imóvel. Já despesas como água, luz, gás, telefones devem e podem ser controlados, evitando o desperdício e uso desnecessário. Segue abaixo um modelo de orçamento doméstico:

Já que existem despesas elásticas, que podem ser diminuídas, logo abaixo vamos dar algumas dicas para que você possa economizar.

Um dos vilões, do consumo de energia elétrica, é o chuveiro (ficar menos tempo com o chuveiro ligado trás bons resultados de economia de energia elétrica e também de água). Usar a máquina de lavar roupas apenas quando se tem uma boa quantidade de roupas  sujas (não lavar todos os dias, por exemplo), ajuda na economia de água e de energia elétrica. Uma outra dica de economia é trocar as lâmpadas antigas pelas lâmpadas de LED, que são mais econômicas. Desligar das tomadas todos os eletrodomésticos que não estão sendo utilizados (como TVs e Computadores, por exemplo) também ajuda na economia de energia elétrica (quando os equipamentos estão em Stand By eles também gastam energia). O gás de cozinha pode ser economizado cozinhando-se ou assando-se uma quantidade maior de alimentos (almoço e janta ou almoço para mais de um dia, por exemplo).

As despesas com alimentação pesam bastante no gasto global da família e é um grupo onde se podem fazer muitas economias, sabendo administrar as compras. Dicas: a) Dê preferencia para pagamentos à vista, pois em muitos lugares é possível negociar e conseguir um ótimo desconto com pagamentos à vista (esta dica não vale apenas para o setor alimentício, mas para quase todos os tipos de compras de produtos ou pagamento de serviços); b) Vá ao mercado após as refeições, pois quem está com fome geralmente gasta mais; c) O comprador deve ser quem está acostumado a organizar a despensa do lar, pois quem não faz ideia do que ainda possui na despensa comprará coisas desnecessárias; d) Deixe os filhos em casa (ou, se forem pequenos, deixe com os avós ou alguém de confiança), pois os filhos adoram encher o carrinho com supérfluos;  d) confira sempre os preços da prateleira com os que foram registrados no caixa, pois muitas vezes os valores não batem; e) Geralmente, por uma estratégia de marketing, os mercados possuem mais promoções de terça a quinta-feira; f) Pesquise os preços dos principais produtos nos Supermercados e Atacadões de sua região e faça compras fracionadas, ou seja, compre um pouco em cada supermercado (comprando apenas o que está mais barato em cada um dos Supermercados); g) tenha sempre uma lista de compras, para não comprar coisas desnecessárias; h) Evite as muitas idas em padarias, refeições fora de casa e os tão amados “Disk”.

A regra geral para economizar com roupas, calçados, acessórios e cosméticos já é muito conhecida: só comprar quando estiver na promoção (e é bom cuidar com as promoções, para não se comprar coisas desnecessárias) ou se realmente é algo que está muito necessitando. Gastos com transportes podem ser economizados, faça as contas de quanto gastaria indo ao trabalho com seu carro ou motocicleta, se pagará ou não estacionamento, e compare com o quanto gastaria se caso fosse de metrô, ônibus, etc. Enfim, há muitas outras formas de enxugar as despesas e fazer uma boa economia. É bom lembrar que dinheiro gasto com estudos não deve ser considerado despesa, mas sim investimento. 

Após passar o primeiro mês de testes do orçamento primário, passe para o orçamento planejando,  cortando despesas que são flexíveis. Preste atenção em tudo o que foi gasto no mês anterior e faça os devidos cortes, com certeza você observará que existiam muitas despesas desnecessárias que ninguém notava. A ideia é que no final do mês comece a sobrar dinheiro.

No entanto, é evidente que alguns contratempos possam surgir, despesas não previstas poderão acontecer, por isto que o orçamento deve estar projetando um saldo positivo, isto é, as receitas devem ser superiores as despesas, caso contrário, a coisa ficará feia novamente. A diferença entre os valores orçados e o que realmente está sendo gasto pode ser muito grande, mas com a experiência e com o decorrer do tempo irá diminuir. É preciso determinação e compromisso para que dê certo e que você saia do buraco. Portanto, controle os impulsos consumistas e respeite o seu orçamento, pois isto será fundamental para você ter uma vida financeira equilibrada e consiga atingir seus objetivos e sonhos no futuro.

DICAS EXTRAS:

Se você gosta de economizar na hora de comprar, baixe agora mesmo o aplicativo Economiza Play (as melhores lojas do Brasil estão neste App, que está bem avaliado pelos usuários e  oferece as melhores promoções, ofertas e cupons de descontos para você economizar online): 

Acompanhe o blog e o meu Canal Código do Crescimento no Youtube, pois  sempre trago várias dicas de finanças. Para seguir o Canal Código do Crescimento, clique no link abaixo: https://www.youtube.com/channel/UC7sjdoydnWeTrhLxe52MLBA/featured?sub_confirmation=1

Um material legal, que ensina a poupar, é o E-book (livro em formato eletrônico) "Aprenda a Poupar com o desafio de 52 semanas" . Para conhecer, clique AQUI !

Postar um comentário

0 Comentários